Jogo do Capeta - Fatal Frame III: The Tormented

19:09

Rei

Fatal Frame, que no Japão de Zero (um trocadilho que eles fazem entre zero e fantasma na pronuncia deste kanji), é um jogo de survival horror, diferente de Resident Evil que usa mais os sustos, aqui o terror é estilo Silent Hill, uma coisa muito mais psicológico, eles literalmente entram na sua mente, te amedrontam, em Silent Hill eu tinha medo de dar um passo por causa do escuro, em Fatal Frame também usamos uma lanterna, que na maioria das vezes é inútil, em outras essencial, principalmente lá para o fim do jogo em que o miasma já tomou conta da Mansão dos Sonhos e você precisa ser rápido, antes que a Vela Sagrada acabe (tive que andar no escuro, com a imagem de tudo em preto e branco e cheio de chuviscos, junte tudo isso a fantasmas que se tem que derrotar com apenas filmes normais, f***)


Explicando... No jogo você consegue bem no começo a Câmera Obscura, uma câmera que por si só tem o poder de exorcizar os espíritos, existem filmes, cada um com seu nível de "exorcização", que aumentam a potência de cada captura, já o filme normal (o que você mais tem) não possui nenhum nível de "exorcização". Fatal Frame III: The Tormented possui dois personagem jogáveis dos Fatal Frame anteriores, Miku Hinasaki e Kei Amakyra e a personagem principal deste jogo, Rei Kurosawa.

Rei sofre um acidente de carro e seu noivo morre, ela se sente culpada pois estava dirigindo. Em um dia de trabalho, fotografando um mansão que dizem ser mau assombrada, em uma das fotos percebe que tem um homem que pensar ser Yu (seu noivo) no final do corredor. Depois deste dia ela começa a ter pesadelos em que se vê nessa mansão, onde ela encontra vários fantasmas, alguns são apenas almas atormentadas e não apresentam perigo, já a maioria são hostis e você tem que derrota-los usando a Câmera Obscura. Quando se usa ela a visão fica em primeira pessoa onde o maior dano é causado quando se consegue o fatal frame, a câmera também pode aumentar seu poder com peças achadas durante o jogo. 

Vamos jogar?
Cada foto tirada dos fantasmas, seja em batalha ou não (procure sempre nos lugares mais inesperados) dão pontos, dos quais se usa para subir de nível habilidades e aspectos do seu personagem. A Rei é a mais equilibrada dos três, além de na minha opinião ter o melhor ataque, já a Miku consegue sentir os fantasmas de longe, e o Kei ele empurra coisas pesadas (que não faz diferença já que fantasma atravessam paredes)... Ah! Ele também se agachar.   

Não posso dizer muito da história do game já que ele tem influências dos anteriores, dos quais ainda não joguei, e também por não ter certeza que a entendi, vou pesquisar pra ver se acho alguma luz. Mas mesmo sem entender  a tudo,  gostei muito de tudo, pode não parecer, mas conta a história de amores, de homens e mulheres, de irmãos e irmãs.

Não acho nenhum defeito grande no jogo, confesso que no começo é irritante a velocidade com que eles correm, parece não sair do lugar, mas depois de horas (demorei cerca de dezoito horas, rank D, absurdo no normal tá u.u). O ambiente, desde música, visual, tudo te faz lembrar aqueles filmes de terror japonês, é idêntico, teve cenas que eu juro que vi no O Grito. 

Fantasma fdp esse!
Decepção apenas com o ultimo combate, contra a Mulher Tatuada, foi tão fácil, certeza que vai ser fácil para qualquer um, acho mais difícil aquelas vadias meninas empaladeiras. 

Esse jogo é do capeta, dos infernos como diz a Nata (ará, não disse que ia falar de você aqui) que perdeu uma noite de sono por causa do jogo. Incrível, creio que só exista um detonado na internet inteira desse jogo, já que todos são idênticos,  copia e cola. Não pense que com detonado é mais fácil, só procuro depois de tentar mesmo e sempre esta escrito assim "mate o fantasma e pegue..." quem disse que é fácil matar esse fantasma. Rum!

Só fico com duas dúvidas, quem colocou a câmera  lá para a Rei pegar, já que dá pra ver uma mão e aquela pequena porta trancada com um símbolo é possível abrir ela? Ou se abre ela no jogo e sou eu que estou viajando. Então, encararia essa aventura?

You Might Also Like

1 Críticas

  1. É realmente um jogo do capeta. Deade a era 16BIT's que eu não ficava tão frustrado com as mecânicas de um jogo. A cada novo "chefe" que aparecia, era uma frustração atrás da outra. Passei a maior parte do tempo com sangue nos olhos tentando estourar os fantasmas que eu até me esqueci de ficar com medo. Quando fechei o jogo, fui tomado por uma gratificante sensação de alívio. Não por ter escapado com vida dos horrores da mansão assombrada, mas por ter certeza de que eu nunca mais ou encarar uma aventura tão irritante.

    PS: Jogar esse jogo me deixou mais violento do que dezoito mil partidas de Counter Stryke. Não por ele me expor à situações de violência explícita, mas pela frustração causada pelo péssimo sistema de combate.

    ResponderExcluir