Distante

21:58
Distante de mim está a calmaria, a cada palavra que dirijo à você e com total cautela, pois ainda não tenho certeza de onde caminho.
Quero deitar ao seu lado, sentir seu cheiro e a cada vez que se aproxima de mim, imagino seu abraço e fico quase estático esperando seu toque.

É algo bobo, sabendo de como vivemos, do que somos e dizemos querer. Deveria ser algo comum e banal, mas anda se tornando algo especial, situação impar de acontecer.

Sendo a pessoa que mais amo, não espero que me trate com esmero, mas ao menos, que faça meu coração palpitar mais, e pelos sentimentos melhores.

das coisas que não sei

23:48
óbvio, existem milhares de coisas que não sei, que desconheço ou que apenas nao tenho interesse. Algumas delas são porque eu "funciono" diferente. Nao digo totalmente diferente, mas um pouco sim. Na minha cabeça algo parece tão simples, trivial, mas que na verdade tem muita importância. Tocando neste assunto, minha empatia anda super desregulada, praticamente não funciona, é deveria, ao menos com ele, quem eu tento cuidar e proteger, muitas vezes de mim. Desconheço quando ser solidário, quando fazer algo pelo outro, ou quando deixar que ele tente. É um desconhecimento ingênuo, sem nenhuma intensão de fazer mau. Ao contrario, se pudesse guardava em meu coração, mas como ja disse inúmeras vezes, meu coração é um lugar frio e escuro, nao sei se seria confortável de se viver. Pode ser que afaste mais do que o exterior. E o que não quero aprender é gostar de outra forma, pode ser que seria mais fácil pra quem esta de fora, porem eu vive e vivo toda minha vida lapidando essa forma diferente para entregar a alguém, mas quase sempre sai como meus desenhos, faço de coração, emoção e toda minha alma, mas nem sempre gostam. Algumas vezes dizem que, nao melhorar, mudar totalmente de estilo. E por ele, penso sempre em fazer.

Ao que damos importância

12:18
Quando se esta em alguma relação, com qualquer pessoa que seja, e qualquer tipo de relação, as conversas e palavras ditas normalmente se tem relevâncias diferentes.

Um elogio, mesmo sendo bobo, te deixa animado como nunca esteve.
Uma critica é algo destruidor.
Um abraço não é possível descrever, de tão bom que é.

Porém, todas essas interações só tem toda esse efeito pela importância que damos. Muitas vezes acabamos focando mais não situações ruins do que nas outras, tornando sempre o que é infeliz em algo maior.

Já percebeu que as vezes, quando se diz que se gosta ou quando se faz um belo elogio, ele é tomado como algo minimo, comum e rotineiro. Perde o seu valor por ser algo bom e "esperado". Mas se é o contrario, tem proporções gigantes, fazendo todo aquelas situações boas que já tiveram e que foram minimizadas pela falta de importância, quase desaparecem.

Não é que as situações ruins devem ser ignoradas, não mesmo. Mas bora se focar no lado bom, pois ele acontecem e são ótimos.

Olhe mais para o eu te amo.

Decepção/Expectativa

eu 21:43
Mas se decepcionar com os outros é ruim, se não dependia de você, mas quando é você, somente você,  o que fazer?!

As vezes, não, sempre.
Eu quero a mim.
Que acima dos outros, eu seja meu orgulho.
Pois assim, será mais fácil se orgulhar de outros.
E mentir pra mim, não adianta.
Tão bom mentiroso sou...
Tão bem me conheço.

Na cor vermelha/azul

azul e vemelho 00:29
Eu sempre gostei de vermelho, não sei o real motivo, mas sempre me encantou, seja apenas em pequenos detalhes ou no conjunto todo. Acredito que seja pelo fato de que ele pode remeter a algo feliz, algo triste, emoções e realidade, ou seja, tudo. Tudo do meu mundo pelo menos.

Então, não mais que o normal, tenho bastante roupas vermelhas. É que elas por serem 'conhecidas' me trazem segurança, ando muito bem com elas, e sei que me caem bem. Eu e vermelho somos ótimos juntos.

Sempre quis usar outras cores, o preto é básico, o mesmo vale pro branco, mas as outras cores, como que eu vou me sentir com elas? Quero usar azul, azul é lindo, contrasta bem, principalmente com o vermelho, mas ainda não tenho confiança para fazer isso.

Vermelho e azul, melhor combinação. Azul que me fascina, mas me inquieta, não sei como me comportar com ele, não sei se essa cor irá me favorecer, ainda não tenho confiança nela.

Azul, quero ser todo azul.

Azul e vermelho.
Vermelho e azul.

Não me Salve!

eu 22:49

          se não há nada que me faz amar,
          os anjos comuns da emoção.
          se eu no fim só sei cultuar,
          os demônios seletos da obstinação.

          e só de vê-los e imaginar
          como seria sentir e tocar,
          ser possuído por minha vontade
          ser de todo maldito e nada caridade.

          me vejo parado, sem reação
          pois sei que um não me faria ceder
          e certamente me levaria a salvação

          onde sofrerei num lugar de altruísmo
          pensando em mim sem ser nefasto
          querendo estar no mais profundo abismo.

Faz

16:55
Se digo que não  sofrerei por um dia, talvez, te deixar.
É porque, toda vez que algo treme, minimamente que seja, o que temos.
Eu já penso em como seria se você desistisse de mim, e sofro.
São tantos sofrimentos que no final, se isso realmente acontecer.
Não terei muito o que sentir, pois tudo já terá sido antecipado.

Mas você ainda fará falta, faz falta.

Saudades de você mesmo estando do meu lado.

Tudo melhora

21:26
Já é pela segunda vez que você me faz sentir esse aperto no coração, e não to falando dos bons.

Me forçou, a começo, a me aproximar, e agora que não quero mais te deixar, se enjoou, seilá, foda-se o que aconteceu, você não me quer mais por perto.

Isso me lembra aquela frase, que ficou me perturbando esses dias.


Eu sei o que é bom pra mim e o que mereço, mas não forço nada a ninguém.

Nem sei porque escrevo aqui ainda, talvez para deixar registrado esse fatídico fim.

Não sei lidar

20:35
Todo essa instabilidade emocional. Uma hora me quer, outra tenho que te convencer de ser meu. Isso não é seguro, e no atual estágio que me encontro, quero segurança.

Sim! Quero aquele frio na barriga, emoção de te ver. Mas não imaginar algo péssimo a cada palavra sua. Segurança, a mesma dos seus abraços.

Saudades do seus abraços, mesmo fazendo minutos que te larguei os quero envolta a mim novamente. Só não quero me sentir culpado por gostar, gostar de você.

Você, que veio todo ardente, parece que já se apagou, e eu criei uma brasa, que é pequena mas resistente, resistência essa que me assusta, caso não tenho mais a lenha para queimar, ela queime a mim.

Não

22:42
Eu não gosto de chorar, não mesmo. A maioria das pessoas que me conhecem não acham que sou capaz disso. De chorar.

Não falo de choro de raiva, isso eu faço muito, quando o ódio me consome. Mas falo de choro de tristeza, de cansaço, de "ta tudo meio bosta e eu não posso fazer caralho nenhum agora". Okay, isso também pode ser choro de raiva, raiva de mim mesmo. E como eu odeio ter raiva de mim, e isso gera um circulo vicioso, onde eu tenho raiva de mim por não poder fazer nada e mais raiva ainda por sentir isso. É quase uma pena, e auto-pena, não deve existir algo pior para sentir de si mesmo.

Mas assim que a primeira lágrima cai eu junto toda essa raiva e faço ela se transformar em vontade, de que eu vou mudar essa situação. Problema que a quase sempre, a mudança não deve ser feita de minha parte, e isso me leva para outro ponto da minha vida: se afastar.

Não posso mudar a maioria do mundo, a maioria das pessoas. Então a melhor solução que acho é me afastar. Sem sentir saudades, sem sentir falta, realmente não sinto. As vezes acho que não sinto muitas coisas e outras sinto demais.

Não gosto de sentir muito, por nada, feito ou não feito.

Não gosto.

Gosto de não gostar.

Gosto da palavra não.

E não me sinto mal por isso.